Estadia e CheckOut do Hotel *****

Não sei como se atribuem as estrelas aos Hotéis, mas eu atribuo à minha estadia de 4 dias no Hotel Santa Maria as 5 estrelas.

Se pensarmos nas instalações antigas, na confusão constante pelos corredores, no movimento diário, e  na sujidade das casas de banho junto à recepção e perigo iminente  de apanharmos alguma bactéria que nos possa derrubar,  teria de penalizar em 1 estrela a estadia, mas existem outros valores que nos fazem esquecer  todas estas experiências  menos boas que possam ser presenciadas.

A magnifica escolha das 3 companheiras de luta com quem iria partilhar o quarto, levou-me a achar que a logística do Hospital funcionava bem e que poderia ter existido algum tipo de segmentação. Depois percebi que não existe tempo para isso, e que foi o destino que nos juntou, e as coisas não acontecem ao acaso.

4 dias que se avizinhavam complicados e juntas conseguimos transforma-los em dias felizes, com muita brincadeira, risota e muita cumplicidade.

Para sempre hei-de recordar o amor da D. Maria com 85 anos e do seu marido, a delicadeza com que ele toma conta dela e nos pedia para dar um olhinho quando não estava,  o sorriso de cumplicidade que ela fazia sempre que o marido recordava alguma  história que tinha passado juntos, e o desespero dela sempre que ele tinha de se ir embora porque o horário da visita tinha terminado.  A sua bandelete na cabeça e o colar ao pescoço  com o sagrado coração de Maria dava-lhe um ar ainda mais ternurento. A única coisa que exigia era um pouco de atenção, porque estava habituada,  não tolerava que as enfermeiras falassem de uma forma mais  brusca, ou a ignorassem e a mantivessem de fralda na cama quando ainda tinha pernas para andar, assim que viravam costas lá deixava sair uma careta. Numa altura em que chorava muito, dissemos que cada vez que chorasse ia ter de nos pagar 1 café, durante 2 dias o assunto ficou resolvido, mas hoje com a nossa saída chorou toda a manhã, e eu sai com o coração apertadinho, ninguém merece ficar sem peito e no hospital mais de 1 semana aos 85 anos.

Vou ter saudades do pequenos almoços servidos na cama, dos mimos e  cházinhos da Beta  já lhe atribui a medalha de mérito e titulo de  empregada do ano, e se pudesse mandava colocar  a foto dela em todos os elevadores e paredes do hospital, com uma foto sexy  de cabelo despenteado e um sorriso do tamanho do mundo.

Hoje fiz checkout do Hotel, mas trouxe comigo um brinde chamado “Dreno” que me faz ficar pelo Pinhal Novo até quinta feira, altura em que vou tirar.

Obrigado por não terem desistido das filas para as visitas, por trazerem alegria e boa disposição para conseguir aguentar mais um dia, pelos lanches, pelos telefonemas, pelos videos dos mais pequeninos que me enchem de alegria o coração, pelos brilhos, pelos likes nas fotos com brilhos, pelas mensagens carinhosas que nunca vou conseguir agradecer, pela caminhada por uma causa. Para quem está do lado de fora pode parecer pouco, mas para quem está deste lado é TUDO.  Bem Hajam!

Um Obrigado aos papás e maridão pela assistência permanente e amor incondicional.

Um obrigado especial à minha companheira  desta jornada, cúmplice e amiga Carla por ter tornado a minha estadia tão divertida.

A mensagem que hoje recebi dela foi a minha melhor prenda, deixou-me sem palavras e  transcrevo e subscrevo!

” 5º feira entrei no hospital muito triste e sem rumo, e Deus meteu-te no meu caminho para eu perceber que não era o fim , mas o começo de uma nova vida”

A vida é demasiado preciosa, por isso comecei a comer brilho logo ao pequeno almoço, vale a pena tentar!

Os brilhos destes momentos:

12207621_10153685227492605_1638276720_n

12231278_10153685222862605_691976368_n12233378_10153685220412605_1318645901_n

12212225_10153685253332605_2082446550_n

Anúncios
Publicado em Relatos&Retratos | 9 Comentários

Estou uma desavergonhada

Hoje ao pensar na minha manhã atribulada no hospital, dou comigo a rir e a pensar, ” hoje fui uma verdadeira  mulher da vida” . Chego ao local acompanhada pelo meu João, na recepção não me identifico e começam a tratar—me pelo nome, segue—se um interrogatório com perguntas como “toma a pílula?”, ” quando teve o período pela 1vez?”(ele foi embora e não voltou, e ainda me andam a falar nele!). Sou levada para o quarto por um estagiário que pede licença para tocar na minha maminha, logo de seguida vem uma excursão de estudantes, toca a tirar a camisola e a deixar mexer outra vez.  Somos interrompidos pela enfermeira que diz que me aguardam noutro local para um exame.
Vou à medicina nuclear para fazer um exame do ganglio sentinela, mandam—me levantar o braço esquerdo e  começam a examinar a cicatriz, e a dizer que como já foi mexida tem irrigaçoes e vao precisar de mais líquido para injetar. Depois de 10 minutos a examinar a cicatriz e a axila do lado esquerdo (que já não tem gânglios) eu lembro—me de dizer ” a Dra sabe que a intervenção é na outra maminha?” . Ela ficou branca!
Regresso ao quarto, já a sonhar com o almoço e vêm dizer—me que se esqueceram—se de pedir o meu almoço e tenho direito a “1 Pack”= uma sopa que parece água, um pão com manteiga e uma pera.

Depois da minha colaboração e de ter mostrado a minha maminha à Universidade de medicina inteira é assim que me tratam????
image

Publicado em Relatos&Retratos | Publicar um comentário

Borboletas na minha barriga

Hoje senti borboletas na minha barriga, sinto muitas vezes, mas hoje sabem-me pela vida. Aproxima-se o dia em que vou aniquilar de vez este bicho mau que insiste em perseguir-me, se estivesse ao meu alcance tornava-o uma espécie em extinção e mandava-o para perto dos dinossauros. Nas últimas 2 semanas desde o meu último post, seguiram-se alguns exames, existiram algumas dúvidas e ontem veio o resultado da ressonância hepática que diz estar tudo ok.  Perguntam-me : E a maminha, não ficas triste por perde-lá?   Não ! Sinto-me aliviada…Eu quero é viver! 

  

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Release Adiada … e Sorrisos

Ontem fui convocada para uma consulta que há algum tempo aguardava,  a consulta entre a cirurgia e oncologia para definir o tipo de tratamento a seguir. Vêm todos os experts na matéria avaliar e tirar as medidas.

A boa noticia é que o crescimento não foi significativo, e como existem doentes com casos mais avançados têm prioridade, a médica relembrou que eu no passado já fui um desses casos. Em principio vou ser operada na 1 semana de Novembro.

Pensei seriamente em fazer greve de fome à porta do hospital,  depois achei que seria mais fácil barricar-me,  acabei por desistir de ambas após reflexão profunda,  cheguei à conclusão que estava a ser egoísta em relação a outros com uma situação mais avançada.

Mais uma vez percebi que faço parte das excepções e não da regra, pertenço aos 20% de mulheres com triplo negativo,  que não revela nenhum dos três receptores principais (estrógeno (ER), progesterona (PR) e HER2).  Hoje fiz uma pesquisa na net sobre a raça deste bicho mau, mas arrependi-me de imediato.

Tenho sido alvo de excepções na origem, mas também o tenho sido na resolução e vou manter esta tendência!

Hoje faz 5 anos que tive o meu AVC, um dia que não lamento, mas que me apetece sempre celebrar. Deixo-vos a melhor descrição que consigo desse dia, e a foto dos Sorrisos dos Familiares e Amigos .

Perguntei ” o quê?”.
Ninguém respondeu.
Mas ouvia ” consegues escrever?”, um lápis e papel aproximavam-se na minha direcção . Pensei
“Nada, não é nada”.
Se não era nada, só podia ser tudo.
Porque não me lembro do dia em que nada fazia chorar.

No dia seguinte voltei a ver chorar, percebi a diferença. Estava de volta, e era a única coisa que precisava de saber.

Nunca desisto do que me faz sorrir. Obrigado por me fazerem sorrir todos os dias.

Sorrisos_n

 

 

Publicado em Relatos&Retratos | 3 Comentários

Release na próxima semana – Ainda sem data marcada

Senhora doutora, já não gosto das minhas maminhas, decidi tirar tudo e rápido sff.

Se estão doentes porque demoram tanto tempo? Quero umas novinhas em folha, com direito a manutenção até aos 90 anos, e que a única  dor de cabeça que me possam vir a trazer  é a cobiça por umas iguais. E já me estou a imaginar  a passear de decote em V.

Agradou a ideia à Doutora, mas adiantou que vamos ter de fazer Quimioterapia.  E isso lá é novidade para mim?

Se não fizesse é que iria ficar preocupada,  eu  mereço viver uma velhice descansada e com estes percalços todos acho que já ganhei o Céu. Mas continuo em diálogo com a nossa senhora de Fátima.

Ouvi que a esperança de vida tem vindo a aumentar desde os anos 50, Doutora tenha isso em consideração porque quero aproveitar tudo a que tenho direito!

Novidades da próxima release (espero eu) na próxima semana, isto se passar em todos os testes e não tiver de ser adiada.

Pintoc num autocarro algures a caminho da Beira que diz também ser dela.

101411Cancer

Publicado em Relatos&Retratos | Publicar um comentário

Tudo na minha vida é transparente

Rio quando tenho vontade de Rir, Brinco quando tenho vontade de brincar, Choro quando tenho vontade de chorar .

Quando não tenho vontade percebem de imediato!

Os amigos e família desde sempre tiveram um papel preponderante na minha vida,  exercem uma enorme influência sobre a minha pessoa, estabelecem as minhas rotas, e estão desde sempre nas minhas prioridades máximas.

Aos 6 anos com a Susana  e Sylvie aprendi o verdadeiro significado da palavra amizade, o que significava manter um relacionamento à distância, o que tinha de fazer para manter esse relacionamento de amizade, o que significava sinceridade, o respeito pelas minhas limitações e restrições propicias de uma menina educada numa aldeia, e o verdadeiro significado da palavra Saudade.

Contribuíram ainda para melhorar a minha escrita (tenho kgs de cartas guardadas até aos dias de hoje), e ainda aprendi a falar Francês.

Com a prima Tatiana e com a dificuldade que tinha em partilhar os meus brinquedos com ela, percebi os defeitos de ser filha única, a minha teimosia e impaciência, e descobri o poder da negociação. ” Se hoje quiseres ir fazer papeis para a festa, amanhã prometo que fazemos um piquenique”.  Percebi também o que era ter uma irmã mais nova.

Com a prima Carla percebi o que era protecção e persistência para conseguir atingir o objectivo de uma falta justificada à escola.

A Nancy mostrou-me o mundo do Show Biz, a melhor maneira de conviver em família e conseguir uma boa gargalhada, e ensinou-me como era ter uma irmã mais velha.

A Rute ensinou-me a ir mais longe, a nunca desistir dos meus sonhos, e a abrir novas fronteiras e horizontes.

O primo Sérgio P. mostra—me o que é ter um coração grande, e o que significa chegar atrasado.

A apreciar as coisas simples da vida aprendi com  a Sandra, uma amiga alemã que trocava o luxo e conforto do sitio onde morava pela natureza, apresentou-me o magnifico por do sol que se avista da Quinta dos meus pais,  que sempre teve lá e eu nunca tinha reparado nele.

O maior voto de confiança foi-me dado pelo meu avô, que me ensinou a andar de mota desde os 12 anos de idade, foi comigo à CMB tirar a carta sem o meu pai saber, e ainda me confiava a mota sem restrições quando o meu pai não estava por perto.

Com alguns dos exemplos da minha infância pretendo demonstrar a importância dos amigos e família na minha vida desde sempre, que se mantém até aos dias de Hoje, e que me leva a dizer que são sem dúvida a minha melhor terapia.

Percebo a vossa preocupação, mas sou a maior sortuda à face da terra,  posso dar-me ao luxo de escolher  vários terapeutas por dia e sem restrição de horários, e quando não resultar vocês vão perceber.

Nessa altura venham munidos de muita argumentação e evidências, caso contrário mando-vos passear num abrir  e fechar  de olhos.


digitalizar0016

 

Publicado em Relatos&Retratos | 3 Comentários

Por terras Alentejanas e Bodas de Couro

Após um fim por terras do litoral Alentejano para repor baterias e namorar, ainda tivemos a surpresa dos amigos Marta Mendonça e Nuno Guerreiro que se deslocaram de Faro para jantar connosco e estragar a Pintocas com Mimos.
Continuar a ler

Publicado em Relatos&Retratos | 2 Comentários